TRILHA SONORA

quinta-feira, 2 de abril de 2015

RECADO



Eu sempre tive aversão a casamento e prometi pra mim mesma desde os quinze anos que não casaria nunca... E passei a vida inteira pulando de relação em relação sempre como uma grande aventura amorosa sem demais compromissos ou vontades; até que um dia eu conheci você e tudo mudou.

Acho que nos parecemos tanto que por isso eu sempre tive medo de dizer o quanto eu sempre quis estar com você, viver com você, ser sua...

Não é fácil mudar de opinião nem de juramento de uma hora pra outra; mas eu soube desde o primeiro instante que nossas vidas não tinham se cruzado à toa e que essa "brincadeira" fugia de todas as regras anteriores.

Eu amei você desde antes do primeiro beijo, amei você antes do primeiro toque... Amei você quando nem mesmo achava que seria possível me apaixonar. E hoje, eu te vejo em cada pedaço de vida que há em mim.

Eu oro a Deus todas as noites para que seu sono seja em Paz e agradeço todas as manhãs pela sua vida; porque eu não saberia continuar sem a hipótese de te ter aqui, mesmo que distante.

Sempre entendi que tudo isso que vivemos, compartilhamos e dividimos já fosse de fato um casamento - já que minha concepção ia além de alianças e papéis. Mas, talvez, pra você fosse diferente e eu, no meu egoísmo não compreendi seu lado... sua vontade de mostrar pras outras pessoas que sim, o mundo torcia contra, mas nós conseguimos... Que, sim, o Amor tudo pode!

Hoje, quando o futuro começa a escorregar pelas mãos; eu, finalmente percebo que não haverá futuro se você não estiver aqui. As noites tem sido mais longas, e o silêncio é cruel. Eu fico perdida no escuro vazio que está esse quarto... E a única coisa que eu vejo é o dia nascendo e até o sol parece ter seu rosto.

Ouço sua voz em outras vozes e seu cheiro em outros cheiros... Talvez, eu esteja enlouquecendo ou sei lá... É a forma de telepaticamente você dizer que ainda está comigo.

É clichê dizer que se o tempo voltasse eu faria diferente... Só que se tudo fosse diferente a gente não tinha se conhecido e nem tão pouco se amado. Talvez, se o tempo, pudesse mesmo voltar a única coisa que eu faria era ter te amado muito mais do que amei e ter dito o quanto eu era feliz com você a cada piscar de olhos; eu teria visto o por do sol mais vezes ao seu lado e contemplado o mar pelo brilho dos seus olhos...

Ah... eu não mudaria nenhuma das guerras que travamos, nem mandaria embora nenhuma das pessoas que passaram pelas nossas vidas; eu apenas diria a cada uma delas que fui a pessoa mais feliz do mundo durante o tempo que estive com você e que nada mudaria esse sentimento.

Então, hoje, eu invento um sorriso frouxo e pinto o rosto para esconder o choro; mas não vai adiantar... Porque a tinta sai com água e o riso se desfaz em meia hora - mas você... Ah! Nem se eu quisesse eu conseguiria te arrancar do peito.

E eu passei por aqui, só pra dizer mais uma vez que passe o tempo que passar, haja o que houver... eu esperarei o dia que como você sempre disse, o destino que nos uniu nessa e em tantas outras vidas irá finalmente parar de brincar e nos deixar viver em Paz.

Boa Noite, meu Bem.
Sua e sempre Sua - Lila.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DÊ SEU PITACO: