TRILHA SONORA

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

SOBRE A FÉ TRAVESTIDA


Ultimamente as pessoas tem se travestido de uma Fé e de uma Verdade dogmática não existente nas religiões nem na Bíblia para fazer o mal; usando o nome de Deus pra isso.

Respeito a opinião, o pré-julgamento e toda a crença envolta a teoria de que Deus criou o homem para mulher e vice-versa... Mas, não há passagem nenhuma afirmando que o espírito carrega gênero em sua essência, existe?! Logo, não sabemos dos mistérios que envolve os céus e a terra, esta vida e as outras vidas... Mas, deixemos essa discussão pra um outro momento e foquemos apenas no respeito mútuo... 

Quem geralmente julga alguém por sua cor, crença ou opção sexual de certo não conhece o direito do livre árbitro pregado pelos Profetas, não conhece o Amor decantado pelos Poetas e talvez não tenha família, no sentido real da palavra – aquele grupo de seres mistos que se amam independente de valores e (pré)conceitos.

A sociedade é tão ridícula que ela mesma zomba do que sente, do que gosta e do que acredita – tentando agradar o outro... Cada um de nós tem sua particularidade e singularidade que independe de rótulos sexuais. Ainda, acredito no caráter das pessoas e não na aparência da casca que elas possuem. 

Um dia, quando o mundo deixar a hipocrisia de lado, talvez, quem viva na amargura, na depressão e na infelicidade do anonimato de ser quem realmente é; chegará a vez do Amor voltar a ocupar o espaço que sempre foi seu e que nunca teve.

Sou utópica, sou Poeta, sou uma sonhadora – mais me orgulho disso! Assim nunca precisarei machucar ninguém pra me sentir melhor a respeito das minhas angustias pessoais... Sendo apenas essa pensadora, emotiva e pouco realista, talvez eu continue agindo com originalidade, tendo amigos de todas as cores, gêneros e... SENDO FELIZ sem precisar expor minha crença em Deus ou tendo que matar um ser humano em seu nome!