TRILHA SONORA

sábado, 5 de julho de 2014

VERSUS EU MESMA


Passei muito tempo sem vontade de escrever... E não sei se realmente era falta de motivação ou medo, mesmo. De quê? De voltar a ser a Helena de outrora. Aquela pessoa forte e corajosa que ficou perdida no tempo por causa das decepções.

A mente humana é muito vulnerável e eu não sou Sã.

Mas tenho visto fotografias, esses dias. Tenho lido coisas escritas em outras épocas e me lembrado do quanto eu lutei pelo riso alheio. Quanto tempo eu dediquei incentivando as pessoas a não se entregarem à depressão e vejam... Eu já estava quase perdida, quando acordei.

E a gente só sabe o quanto a dor machuca quando passa por ela, por isso eu estou aqui.

Eu voltei pra dizer que não vale à pena entregar-se a esta sombra sufocante chamada de tristeza. Existe um mundo lá fora que merece ser descoberto, existem pessoas necessitando de amor, do seu amor. Existem sorrisos que precisam ser devolvidos e abraços que merecem outros braços.

Então olhei aqueles olhos amendoados que me riam de volta, hoje de manhã. E aquela ingenuidade revestia pelos anos me mostraram  uma  luz, parece já me devolver o olhar verde-esperança, o sol já brilha e é quase meio dia.

É tempo de banhar-me pra outra vez por aquele vermelho carmim nos lábios.

Estou indo à guerra - a pior de todas - estou lutando contra mim mesma e preciso vencer isso aqui.
Já tenho um escudo, só me falta o espelho pra usar como arma. Preciso ver quem fui e quem me tornei...

Assim enxergo que vence, quem sobreviveu.