TRILHA SONORA

quarta-feira, 26 de junho de 2013

SOBRE AMOR E ESTUDO


Há quem compare a Universidade com um casamento: "Quem tá fora quer entrar e quem tá dentro..." Bem, alguns querem sair, outros preferem permanecer. Acho que isso vai depender muito de quão "acolhedor" seja o ambiente para mantê-lo ali.

Pesquisas mostram que mais de 50% dos casamentos acabam por mau convívio no lar. Na Universidade não é diferente - a maior parte das pessoas acabam desistindo dos cursos de Nível Superior antes mesmo de chegar ao terceiro período - a escolha do curso, a interação da turma, os professores e a empatia com toda a estrutura de formação, é o que delimitará o "grau de fidelidade" consigo mesmo e com seu futuro - até onde você quer chegar?

Um individuo pode ter "tesão" por alguém e não necessariamente amá-lo o suficiente para querer formalizar um relacionamento; assim, como achar "bonita" determinada profissão e no entanto não ter nenhuma vocação para exercê-la - forçar determinadas situações só antecipa uma ruptura no elo de fidelidade e acarreta em frustrações futuras de alguma das partes envolvidas.

A dica é: Faça o que tiver de fazer de coração aberto. Permita-se! Deixe que floresça os desejos do seu íntimo - fuja da razão, vez por outra e aposte todas as "fichas" no agora! Dispa-se de valores, culturas, crenças e teorias retrógradas, medíocres. Dinheiro nunca trará Felicidade, já dizia o Poeta.