TRILHA SONORA

terça-feira, 6 de setembro de 2011

PARA LOURO BRANCO


Semana passada foi seu aniversário e eu não poderia deixar de registrar, nem tão pouco reservar um cantinho pra ele no Blog, já que o espaço na vida e no coração já estão em destaque.

Francisco Maia de Queiróz, este é seu verdadeiro nome - Louro Branco é só o artístico.

Pessoa de coração maior que Santa Cruz do Capibaribe, que tive a honra de conhecer e o orgulho de me tornar amiga...
Um ser que despensa qualquer comentário, inclusive quando tratamos de seus poemas...

Meu Padrinho Amoroso, meu ícone de declamação e hoje, meu referencial teórico. Um grande homem que se mostra tão pequeno e sensível, às vezes... Tal como qualquer outro Poeta - e isso parece estranho... Pois ele não é qualquer um - ele é Louro Branco, o inconfundível!

Um admirador da Lua, um cancioneiro fora do comum.

Alguém que um dia me ensinou sobre a vida, apenas com um simples depoimento.

Louro, eu nunca irei esquecer seus conselhos, suas brincadeiras e seus ensinamentos - pois, passam-se as primaveras, mas as borboletas nunca esquecem do jardim.

Obrigada pelas cartas, pelos versos inéditos, pelos pedestais em que me alça e especialmente, por me mostrar o caminho certo, quando as pedras parecem grandes demais para que eu o enxergue.

Brigada, Poeta, pelo muito que você faz sem mesmo perceber.

Um cheiro no coração e outro em baixo do chapéu.
A Heleninha que lhe adora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DÊ SEU PITACO: